UM POUCO DE MALANDRAGEM…

Sumida, sumidinha. Por falta de conexão, por excesso de informações, por razões das mais variadas.
A sensação de que tudo obedece àquele círculo vicioso de sempre perdura, mas sem tanta tragédia, pois vou percebendo, muito devagar, que tenho opções.
Passeio pelas estradas virtuais da internet, colhendo informações das mais variadas. A partir de dicas sobre atitudes que podem melhorar a saúde do corpo, da mente e do espírito, fui passear pelo espaço sideral, descobri ETs, conspirações e um pouco mais sobre mim mesma.
Por mais loucas que fossem as informações que engoli nesses dias, de nehuma dei risada, e não, não fui cética como convém a uma moça de família.
E agora estou aqui, super crédula. Acredito em ETs, em elogios e pessoas em geral. Acredito no bem, na solidariedade, em Deus, anjos da guarda, gnomos, duendes, fadas, sereias e tudo o mais. Acredito até em dar umas voltinhas com Puro-Osso no final de semana, para continuar a me sentir uma estrela das mais sexies. Esse negócio de escutar “gostosa” no pé do ouvido deixa a gente meio viciada mesmo.
Mas a pergunta que não quer calar: será mesmo necessário ser sempre cética em relação a tudo??
E por que não acreditar nas pessoas? Hein, hein?
Não consigo, por falta de imaginação e outras coisas, ficar especulando sobre eventuais intenções escusas dos outros para comigo. Não imagino que estejam querendo me sacanear, ou me difamar. Por um lado é bom, minhas sinapses ficam estritas ao bem e ao belo. Mas o outro lado da moeda é a quantidade de “tombos”, decepções que poderiam ser em grande parte evitadas, se eu usasse mais a minha malícia e paranóia.
Num surto de auto-crítica, me vejo acendendo velas para Deus e Diabo, sem qustionar muito. Não questiono por carência?? Ah! Sei lá!! Mas achei engraçado, chegar a essas conclusões sobre a minha intimidade ao escarafunchar sites de conspirações, Ufologia e afins.

Anúncios

CUIDADDO, GAROTO, EU SOU PERIGOSAAAAAAAA!!!

Não há mal que para sempre dure.  Minha mãe sempre me falou isso.

E como a vida anda mesmo em círculos, as lágrimas secaram (sempre secam), e eu voltei a ser a Mulherpolvo de sempre, multiatarefada, cheia de energia e de luz! Graças à Deus por isso.

Eu adoro semana santa.  Todo ano eu chego ao domingo de páscoa com uma história nova para contar.  Ai, ai.

Então eu vesti meu melhor vestidinho preto, com o saltão mais alto, e fui pra rua brincar. Não, eu não fiz escova no cabelo, porque isso é pra quem não se assume. Meus cachos estavam tão ou mais selvagens que de costume. Eu ainda não sabia, ou sabia mas não tinha consci~encia, do que eu queria e precisava. Mas a vida deu uma forcinha.

E os meus olhos bateram naquele sujeito magrinho, fortinho, moreninho e jovenzinho.  Ê, ê, Mulherpolvo, jovenzinho, é? Sim, jovem, mas maior de idade, vacinado e solteiro. Eu sei que tem muito “inho” no parágrafo, mas foi bom de montão.

E não é bom, o sexo? Esse sexo feito assim, de luz acesa e olho aberto, sem preocupações, sem ser pra casar ou namorar, sem ser pra procriar, sem ser pra amar. Só pra se conhecer. Principalmente a si. Pra escutar “gostosa” baixinho no ouvido. Pra depois dar adeus, sem o numero do telefone.

Pra chegar em casa sete da manhã de óculos escuros num astral carnavalesco, desdizendo a sexta-feira da paixão.

Sexta feira da paixão por mim mesma.  Pela minha imagem no espelho, pelo som da minha voz, pelo tom da minha pele, pela silueta, diferente dos padrões, mas e daí!? Eu sou o padrão, as outras que me sigam.

Páscoa é renascimento. Minha auto-estima renasceu. Espero que alguma parte boa de vocês também renasça, hoje, amanhã e em todos os outros dias.

ASSIM FAZ MAIS SENTIDO: EU E VOCÊ, JUNTINHOS!

Depois de um dia exaustivo, quente, com seus problemas e bençãos, chega a hora de preparar um jantarzinho caprichado, tomar um banho caprichado, e esperar por Ele. 

A gente come, e chega a tão sonhada hora do ócio absoluto em frente a Tv, com dois ventiladores em cima, a porta bem trancada.  Ervas finas e conversas amenas. O barulhinho da chuva que começa a cair e refrescar, o cheiro da terra molhada. O programa escolhido suga a nossa atenção, até que… Minha bunda esbarra na pele dele, sem querer.  E prosseguimos assistindo, minha cabeça sobre o peito dele, o coração batendo e meu ouvido ali, coladinho, tomando conhecimento de sua humanidade.

Pensando bem, esse documentário nem era tão interessante assim. E o cafuné vai tomando uma conotação mais erótica, a conversa vira um amontoado de sussuros sem sentido, e em poucos instantes os sussurros viram gritos abafados.

Meu amor, minha casa, meu dono.

O mundo gira, mas para sempre no mesmo lugar.

Deve ter sido os passeios de bike, ou os mergulhos no mar, não sei ao certo.

Passei a semana me energizando e aí, o sábado chegou, o telefone tocou e…

Cheguei do plantão e tinha “apenas” trinta minutinhos para me tornar uma diva absoluta.

Escolhi minissaia e uma blusa de alcinhas com aquele símbolo dos Rolling Stones. O cabelo presinho, com os cachos caindo sobre o rosto. Maquiagem discreta e muito, muito gloss. O melhor perfume (hypnose, lancôme). Tamanco com aquela cordinha que a gente amarra no tornozelo. Linda, magra, cheirosa e vestida para matar (de tesão e de orgulho).

Deu tempo. Ele chegou no instante que eu me declarei pronta.

Peraê!!!

Quem é “ele”???

PURO-OSSO, com aquele par de olhos azuis, vestindo a roupa que eu mais adoro, todo cheiroso.

O que a saudade não faz ao ser humano, hein?!

Nada melhor que um bom tempo sem se ver, sem se tocar, sem discutir. Me arrumei pra ele como uma noiva, ele se arrumou pra mim como um noivo. Tudo isso pra ver o jogo de futebol no buteco da esquina…

Não passamos nem meia hora na rua, voltamos correndo pra casa  pra comemorar o dia do sexo (06/09) com umas duas horas de antecedência.

Rapaz… Porque foi que eu desisti dele mesmo?

E foi o sábado, o domingo e a segunda, coladinha, brigando pelo controle remoto, levando comidinhas gostosas para a cama, tocando nossos “greatests hits” no violão, entre miles de outras coisas deliciosas que só mesmo quem já viveu junto por mais de três anos consegue. Não, uma volta de verdade não dá certo. Quantas vezes já tentamos, só neste ano?

Bonito, gente boa, amigo, gostoso (pra caramba)… O que falta, o que faltou? Tesão não foi.

Às vezes penso que vou viver essas idas e vindas com o Puro-Osso eternamente.

De repente eu me canso de ser rebelde e caso com ele denovo. 

Ou quem sabe ele não se cansa de mim e se apaixona por outra? Sempre penso nessa possibilidade, e muitas vezes até torço para que isso aconteça.  Que dia é minha análise mesmo?? Oh! Céus!! Ainda faltam dois dias inteirinhos… Espero me distrair e deixar minhas maluquices prum outro momento…rsrsr

“O” CARA. SERÁ?

Retiro tudo o que eu disse no post anterior.
Muito melhor poder exercer a própria identidade. Muito melhor encontrar mais um dos meus iguais, numa situação inusitada, daquelas de filme.
Acordei dia 1° de agosto de mau humor. É que eu não fazia idéia de que, antes de eu ir dormir novamente, teria mais uma pessoa dentro do meu coração.
Queda livre.
Um par de olhos castanhos a me perscrutar com simpatia e desejo, me convidando a voar por lugares nunca antes imaginados.
Sintonia e encaixe perfeitos. O mais novo melhor cheiro do mundo.
Frase tirada de filme: ” o melhor ao se começar uma história, é que agente nunca sabe como ela vai acabar” (Miss Potter)
Sim, amigos, eu mereço (e muito) me apaixonar novamente por uma pessoa (aparentemente) livre e simples como eu.
Talvez aconteça.

TSC, TSC, TSC… QUE COISA…

Eu já falei para vocês que eu sou meio doidinha né?! Mas na verdade, o que eu gosto de viver é a verdade. Nunca fui de fazer gênero, e, com muito orgulho, sempre me mostrei como verdadeiramente sou.
Mas agora, aos 34 anos, a sabedoria bate à minha porta.
Descubro que, principalmente no terreno “homens” , é necessário um bocado de sinismo…rsrsrs
E como me divirto, a cada vez que me flagro modulando a voz, pensando duas vezes antes de cada frase, quando me faço de frágil, tola, burrinha e… fácil.
Quantos homens (dos homens que conheço) conseguem ultrapassar a barreira do despeito quando eu estou linda, brilhante, desenvolvendo conversar verdadeiramente interessantes?
FATO: Mulher Linda, sensual, culta, que bebe como eu bebo, que não tem medo nem vergonha dos próprios desejos, fala o que quer e gosta de dar de 4 assuta. Não…Apavora!!
E assim, vou guardando a espontaneidade no armário para usá-la apenas com as companhias corretas.
Desenvolvo formas de me relacionar com outros tipos e me divirto pra valer, conversando sobre a novela das nove, ao invés de discutir o mito da caverna. E paquero, e combino, e saio, e beijo deliciosos beijos.
e curto muito, saboreio cada beijinho até que coisas mais interessantes aconteçam, como um delicioso papai-mamãe no escurinho, praticando sussurros quase inocentes ao invés da canção selvagem de sempre.
Constatação: moças sérias também gozam. E como!!!!

MAIS DIA DO AMIGO

Então eu andei escrevendo, no dia do amigo, sobre as minhas amicãns. Não escrevi nada sobre nenhum amigo homem, não foi?

Mas porque, Mulherpolvo??

Hipótese n°1: a Mulherpolvo acredita que amigo de mulher é cabeleleiro, e olhe lá.

Hipótese n°2: a Mulherpolvo não tem amigos homens.

A resposta correta: Embora a Mulherpolvo tenha, sim, alguns amigos homens, isso não significa que a mesma acredite piamente neste tipo de amizade interssexual (essa palavra existe?)

Esse post é em homenagem àquele que deixa a pele sedosa mesmo em tempos de vacas magras. Sim, um post comemorativo dedicado exclusivamente ao Pau Amigo de todas as horas, aquele que não nos deixa não mão, ou seja, nos dedos.

Porque amigo de mulher que se preze é mais que amigo, é pau amigo. Ele te come e não pergunta nada. Se liga no dia seguinte é para falar qualquer besteira,  e a coisa toda se desenrola num clima de camaradagem, e não de paquera-que-pode-dar-em-casamento.

Tem aquele cara que era amigo, que estudou contigo, cresceu junto. Até que um dia, rolou. Mas como a amizade era de longa data, os dois preferiram continuar amigos… transando no fim da noite, ou no meio da tarde. Independente de qualquer namoro.

Tem aquele que era namorado, e o namoro acaba sem traumas. Flashbacks se repetindo, independente de novos namoros. Entre uma saida e outra, sempre dá temnpo de conversar sobre a paixão da vez, sobre “como era difícil namorar com essa característica sua”. E o ex vira amigo. Pau amigo.

E tem aquele cara que é da mesma turma. As festas, as praias, os churrascos… tudo sempre ao lado. As namoradas dele ficam nossas amigas. Os nossos namorados ficam amigos dele e sempre com a pulga atrás da orelha. “Será que já rolou?” Não, não rolou nada. Ainda… Mesmo que esse ainda esteja durando (quanto?) 23 anos. Mesmo que cada um já tenha se casado por três vezes. Esse é amigo. Tá a 23 anos por perto e ainda não rolou nada ( tá bom, eu assumo: QUASE nada…)

O fato é que, a não ser que o cara seja extremamente esquisito ( e nosso amigos não são extremamente esquisitos), ou que a mulher seja extremamente correta (duvido) ou feia (duvido ainda mais), mais cedo ou mais tarde alguma coisa acontece, nem que seja um selinho num dia chuvoso, porque você está deprimida.

Ou então o cara é gay, e voltamos ao início do post. Esses são os melhores amigos mesmo… Quando não querem usar nossas roupas e/ou maquiagens.

Mas como nem tudo são flores na vida da mulher que come seus amigos (kkkk… ogra!!), os amigos de cama e mesa às vezes arrumam namoradas/esposas completamente inseguras e com complexo de pit bull. E fazem o cachorrinho de madame   namorado/marido cortarem relações com a gente.  E isso dá uma raiva danada,  afinal, o objetivo principal da brincadeira é ter amizade, e não desrespeitar o namoro dos outros.  Porque namoradas, esposas e noivas vão e vem. Amigas não.

Escrevo em homenagem ao babaca que parou de falar comigo porcausa de uma esposa insegura depois de mais de vinte anos de amizade. O casamento dele está acabando, a minha raiva, não.

E em homenagem àquele que eu ainda vou pegar. Ah! Se vou!!! Rá!

E tem mais: com amigo ou inimigo, use sempre camisinha!
aids_fita_165x240

Quem quiser aderir à campanha do Ministério da Saúde em seu blog ou site :

Link para a pesquisa – http://portal.saude.gov.br/portal/aplicacoes/noticias/default.cfm?pg=dspDetalheNoticia&id_area=124&CO_NOTICIA=10326

Link para a fitinha – http://links.fsb.com.br/ministeriodasaude/aids_fita_165x240.jpg

comunidade no Orkut – http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=91333808

Página no facebook – http://www.facebook.com/home.php?ref=home#/pages/Ministerio-da-Saude-Campanha-Atitude-contra-a-Aids/96668832158?ref=nf

Aplicativo no facebook – http://apps.facebook.com/causes/313905/71884929?m=95ac708a