eu sou uma estrela, e você também!!

Experimente estar de plantão por 12 horas num domingo de sol, a quatro dias do ano novo. Nada acontece.  Sentei-me aqui fui abrindo janelinhas para o mundo virtual.

Não existe tédio em tempos de internet!

A Mulherpolvo não considera nenhuma cultura inútil, pois é uma delícia sentar para beber uns chopps no verão,  sem precisar ficar falando da vida dos outros… Acontecem informações que eu não consigo, de jeito nenhum, não propagar. E desta forma, logo após o “bom dia” de sempre, mandei para minha mãe: ” você sabe quanta energia libera a explosão de uma supernova??” Claro que ela não sabia! Esta explosão libera cerca de 2 milhões de trilhões de trilhões de megatons. Não que eu tenha entendido o que esse número gigantesco quer dizer, mesmo sem os megatons depois, mas acho glamouroso começar o dia assim.

Nesses dias de verão, sempre arranjo umas duas horinhas para estar na praia. E sempre levo algo para ler na praia. ( A  maneira mais eficaz de eu ficar quieta sem estar dormindo é ler)

Leitura do momento: ” Panorama Visto do Centro do Universo“. Um barato.

Descobri que sou um ser de luz, não porque a mamãe me falou, mas porque todos nós sobre a esfera terrestre, somos feitos de poeira estelar.  Esses átomos que compõem nossos corpos vieram das estrelas. Palavra de honra!!

Ser iluminado que sou, relito sobre essas piccolas angústias que rondam meu cérebro-polvo. Problemas com auto-estima. Que bobagem!! É a TPM!!!

Peço para as minhas fadas madinhas, neste  35° aniversário, que eu tenha mais consciência da minha luz e do meu valor. E que não esqueça de tomar o Stressdorum mais que meio dia!

Sabe quando a gente já entende uma coisa, mas mesmo assim sente a dor dos que não entendem? Eu rio e choro. Rio pois fico me achando boba de me deixar entrar em turbilhões nem tão turbilhosos assim. Choro porque mesmo sem querer, acabo entrando.

Mas tudo bem. Faz parte do crescimento… E além do mais, eu sou uma estrela, entre outras estrelas, brilhando pelas noites do verão de Piratininga.

E não vou desejar Feliz ano novo não. Eu volto até lá.