TÁ PASSANDO MAL? COMPRA UM FERRO NOVO!!

Uma das coisas melhores de escrever aqui é poder narrar minhas aventuras de recepcionista de emergência. E só mesmo um plantão “daqueles” para me fazer vir escrever…

Milhares de razões existem para que eu não esteja comparecendo ao meu blog e ao de vocês todos, amigos queridos e leitores pacientes. O casamento, a quantidade enorme de trabalho e a falta de assunto. E a falta de paz para escrever. Mas esses são outros assuntos. Eu estava falando do hospital.

Já são quatro anos e meio. Entre 60 e 100 pacientes por dia de plantão, dez plantões por mês. Tem gente que não passa uma semana sem vir, por doença real ou imaginária. Outras pessoas, apesar de nem tão assíduas, tornam-se inesquecíveis. Uma delas é a dona Circe.

Deve ter seus 60 anos, por aí. Atarracada, mal-tratada e sempre sozinha. Não sabe, de maneira nenhuma, conversar. Fala somente aos gritos, sem a mínima cortesia. E foi por essa peculiaridade que eu jamais a esqueci. Grossa pracaraleo.

E hoje dona Circe deu o ar da graça por aqui.

“Quero ver o médico”, disse gritando.

Peguei o documento, fiz uma ficha de atendimento e pedi que aguardasse. Enquanto ia pedindo às pessoas que entrassem para a consulta, escutava o grito ” você fez minha ficha?” e eu ignorava. Enfim, chegou o momento da dileta cavalgadura entrar. Peguei um cigarro e me diriagia à porta, quando sai a doida gritando, berrando, e para na minha frente, reclamando (aos berros) que o médico não quer interná-la. Eu olhei com a cara mais sonsa que eu tenho e falei: “Se quer conversar, fale baixo. Não vou ficar escutando seus gritos, senhora”. Nem dei tempo para a mulher pensar, primeiro porque ela é doida e não raciocina direito. Segundo porque não sou recepcionista de hospício. Fui fazer xixi, que prender faz mal.

Na volta, inda escutei do médico que eu não deveria ter deixado a mulher entrar. Aí, quem ficou maluca fui eu. O SUS é para todos e eu não sou médica. Maluco também adoece, e não posso vetar atendimento, pois este é universal. Onde já se viu??

E Dona Circe ainda voltou, para gritar mais impropérios. Ok, ganho dinheiro para aturar isso. E também ganho assunto para postar.

Uma coisa que eu acho muito engraçada é que, quanto menor a minha paciência, maior fica minha simpatia. É que, na impossibilidade de mandar todos irem  para o inferno, sorrio.

Sorrio pensando em palavrões e respostas sarcásticas. Tem também a técnica infalível do calabouço. E essa, qualquer um pode tentar. É simples: é só fazer de conta que sob seu interlocutor tem um alçapão. E que você pode, a qualquer momento, apertar um botãozinho… A portinha abre, o coleguinha cai. E a gente fica imaginando o amiguinho caindo, indefinidamente, enquanto sua voz vai ficando cada vez mais longínqua.

Com tantos recursos da imaginação, trabalhar fica fácil e divertido.

PS: num outro momento falo da ausência e do casamento, que eu sei que tem gente doida pra saber!!

Anúncios

16 Respostas

  1. Amiga!
    Até que enfim vc voltou!
    Nãpo esqueci não…sábado vou te ligar,ok?
    Pra gente por o papo em dia!
    Agora estou por aqui sob nova alcunha…
    (É que muita gente já sabe da minha vida e sabe como é,né?
    Ás vezes sigilo é bom…)
    Apareça qd quiser e visita esse novo cantinho!
    Um beijo
    Nanny

  2. É amiga…eu mesma!
    E não estou brincando não…pensei que fosse conseguir sossegar depois de casada!
    Que nada…minha natureza é assim…selvalgem!
    hahahahahahahahahaha!
    Adorei que vc me vistou lá!
    mas não conta pra ninguém de onde sou não,tá?
    rs..rs..
    Beijo e sábado te conto esse babado por inteiro!
    Nanny

  3. *SELVAGEM!!!

  4. Rá rá rá, adorei a técnica do calabouço, farei isso com meus alunos-mala e clientes podres! Finalmente entendi o que fazes… Acho que vou te indicar para o prêmio Nobel da Paz… Abração e seja bem-vinda de volta, minha cara: fizeste muita falta! E o Puro-Osso?! E a criançada? E…

  5. Só usando essas técnicas pra aturar tudo que vc atura!
    Amanhã é o dia…
    Beijo!

  6. Eita moça sumida,foi boa essa dica do calabouço estou precisando fazer isso nem tanto com pacientes mas com colegas de trabalho.Tenha uma semana deliciosa,
    beijusssssssssssss

  7. rsrsrsrs…
    adorei suas técnicas…mais ainda sua classe na resposta para a rabuja! o problema é q minha lingua acaba às vezes sendo mais rápida q meu pensamento e qdo vejo, puf! soltei a frase ácida rs…
    bjs

  8. Técnica do calabouço: quem me dera conseguir fazer isso. Meu pavio curto me impede. E,fala sério, ninguém ganha o suficiente para aguentar desaforos. Bjsss,amiga, e apareça pra contar como vai vc. Estamos todos curiosos!

  9. Amei essa técnica do calabouço!!!!

    Hahahaha!!! E quero saber dos babados do casamento tb!!!

    Beijão,

    Bela – A Divorciada

  10. É, volta logo… Escreva mais. Beijoss

  11. Espero que 2011 todos os seus desejos se realizem
    de forma que te deixa mais feliz.Desejo um 2011 tao maravilhoso quanto este.
    FELIZ 2011

  12. Mas é isso mesmo, com gente grossa, o melhor remédio é falar baixo. MAs tem que ter um puta saco pra aguentar viu??

    Faz tempo que não passo por aqui, casamento? oi?

    Deixa eu me atualizar nos arquivos…rs

    um ótimo 2011 pra vc Chris!!

  13. Oi adorei o seu blog, passe lá no meu blog de textos. obrigado, beijo e até mais.

  14. Cadê tu, mulher? Feliz 2011: vê se aparece neste ano ainda…

  15. Depois de muito tempo voltei a escrever o bloguizinho e vi que vc tb. Que bom!!!

  16. Voltas mais não?! Volta…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: