Chovendo no Molhado

Às seis horas da manhã, já pensei em você várias vezes. Não, eu não estava preparada para ser interceptada por um carro estranho, a caminho da praia numa quarta de manhã. E, de dentro deste carro estranho, saiu você.

Mas o que será que eu queria? Uma declaração de amor? Como? Eu te expulsei da minha casa, pensei ter sido clara com as palavras, era só naquela noite, pois se você não saísse de perto de mim eu não pararia de reclamar feito uma matraca. Será que você se sentiu expulso para sempre? Ficou magoado? Você ainda me quer? Amar, eu acho que não ama, não. 

E eu adoro o desafio de tentar amar os homens que não podem ser amados. Tudo começou com papai.  Meu primeiro amor impossível.

Olho para trás, não para reviver, mas tentar compreender os comportamentos que me trouxeram até onde estou neste momento.  São tantas mágoas… Tantas ilusões… Poderia sorrir diante disso tudo, feliz por estar desvendando tudo isso aos 35, enquanto muitos vivem toda a vida cegos, culpando aos outros e a si próprios. O importante agora é não repetir os mesmos erros. Se for para errar, que seja pelo menos um erro novo.

E vou me desapegando de tudo o que é velho e gasto.

Me sinto nua por enquanto, mas é apenas questão de tempo, o novo virá.  Apagar uma vida não é fácil, mas apagar personagens é molinho, molinho.

A vida é sábia, resolve pra gente o que a gente não consegue dar cabo sozinha.  Sua raiva me ajuda, mas, e com a minha, o que eu faço? Não quero sentir raiva de ninguém, nem de você. 

Oh!! Saudades do tempo da inconsciência… Lá, a gente conseguia ser feliz junto. E, inconsciente que eu era do meu valor, da minha beleza, dos meus talentos, convivia mais facilmente com todos à minha volta.

” No presente a mente, o corpo é diferente

E o passado é uma roupa que não nos serve mais”

 (Belchior, Velha roupa colorida)

Anúncios

Uma resposta

  1. Pq será que esses malditos fantasmas aparecem qdo a gente menos espera? É só estarmos bem, coloridas e dispostas, e eles cismam em grudar. Já sabem que é furada, que vai dar zebra, mas tentam e fazem drama. É como vc disse: velho e gasto. E com zilhões de remendos mal feitos, mas os malucos nunca desistem. Acho que é vício, só pode. Ou incopetência para arranjar outra que os ature. Ou será que é por sacanagem pura e simples? Ai, eu me sinto coagida pq o infeliz me cerca por toda parte. É obsessão, nunca amor. E,no meu caso, a situação beira as raias da loucura. Vou acabar por sair do Rio por um bom tempo pra ver se nesse tempo ele arranja uma outra e muda o foco. Acho que o seu caso é menos complicado,amiga. Mas,de qualquer maneira, é doído tb.
    Bjs, polvinha!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: