ATAQUE DE AUTO-ESTIMA RELÂMPAGO!!!

Acontece de repente.

Um noite nublada, um caminho a percorrer à pé, bastante longo para quem já trabalhou o dia inteiro.

Mas avançar é necessário, e sigo em frente, sentindo o frio (!!!)bater na minha pele. Entro em casa, troco de roupa e me olho no espelho. Como sou linda!! Gosto daminha imagem!!

Sim!! Sim!! Eu posso e devo mem mostar tal qual eu sou. Mas nãopara todos, não para quaisquer pessoas.

Apenas para poucos e raros seres inspirantes.

Assim como eu.

Anúncios

Chovendo no Molhado

Às seis horas da manhã, já pensei em você várias vezes. Não, eu não estava preparada para ser interceptada por um carro estranho, a caminho da praia numa quarta de manhã. E, de dentro deste carro estranho, saiu você.

Mas o que será que eu queria? Uma declaração de amor? Como? Eu te expulsei da minha casa, pensei ter sido clara com as palavras, era só naquela noite, pois se você não saísse de perto de mim eu não pararia de reclamar feito uma matraca. Será que você se sentiu expulso para sempre? Ficou magoado? Você ainda me quer? Amar, eu acho que não ama, não. 

E eu adoro o desafio de tentar amar os homens que não podem ser amados. Tudo começou com papai.  Meu primeiro amor impossível.

Olho para trás, não para reviver, mas tentar compreender os comportamentos que me trouxeram até onde estou neste momento.  São tantas mágoas… Tantas ilusões… Poderia sorrir diante disso tudo, feliz por estar desvendando tudo isso aos 35, enquanto muitos vivem toda a vida cegos, culpando aos outros e a si próprios. O importante agora é não repetir os mesmos erros. Se for para errar, que seja pelo menos um erro novo.

E vou me desapegando de tudo o que é velho e gasto.

Me sinto nua por enquanto, mas é apenas questão de tempo, o novo virá.  Apagar uma vida não é fácil, mas apagar personagens é molinho, molinho.

A vida é sábia, resolve pra gente o que a gente não consegue dar cabo sozinha.  Sua raiva me ajuda, mas, e com a minha, o que eu faço? Não quero sentir raiva de ninguém, nem de você. 

Oh!! Saudades do tempo da inconsciência… Lá, a gente conseguia ser feliz junto. E, inconsciente que eu era do meu valor, da minha beleza, dos meus talentos, convivia mais facilmente com todos à minha volta.

” No presente a mente, o corpo é diferente

E o passado é uma roupa que não nos serve mais”

 (Belchior, Velha roupa colorida)

Xô, égua!!*

Gente, uma coisa louca estar de dieta. Sonhei que estava numa churrascaria, olha só que coisa…

Não está sendo sacrifício nenhum limitar o cardápio a 1200 calorias, e eu na verdade não estava sentindo vontade de comer nada em especial (churrasco é vontade eterna, adoro!).

Bem, hoje eu estou de plantão, muito linda, bem humorada, de batom e tudo o mais. e comendo as coisinhas naturais de sempre.

Até que de tarde, bateu um tediozinho, pois, como a manhã foi muito movimentada, eu estranhei a calmaria. Foi ai que aconteceu! Uma vontade danada de comer pão e/ou biscoito, ou seja: carboidrato, branco, com queijo, de preferência.

Mais um insight: não era fome, era tédio, cansaço e vício. Xô égua!! *(termo usado por diversos personagens do  Érico Veríssimo, em O Tempo e o Vento)

Quais dos meus raros leitores percebem essa “fome” na hora do cansaço e/ou tédio??

Claro que comi apenas dois damascos para tapear, e agora, to me sentindo a mais linda e vitoriosa das criaturas!! Hahah

E vamoquevamo…

SOY UNA DIVA!?

Dentro do ônibus, voltando para casa, escuto minhas músicas preferidas.

E, num determinado momento, me sinto como uma diva do jazz, ou da ópera, whatever…

Jessica Rabbit dando banho nas crianças.

Maria Callas lavando a louça

Billie Hollyday varrendo o chão e organizando a roupa passada…

Repito para mim mesmo que este tempo há de passar.  Páginas em branco deverão ser escritas um dia.

Sentarei no piano de calda e esperarei, languidamente, a calmaria passar.

Há de passar.

Ou então, eu mesmo passo.

O insight: se as situações não se modificam, modifiquemos a nós. Aí, fica tudo diferente….

DOMINGO

Trabalhar domingo é como qualquer coisa na vida: tem seu lado bom e tem seu lado ruim.

O lado bom já passou: interagir com os pacientes e seus familiares, essas coisas. É atender o telefone com um sorriso nos lábios e voz confiante, como em todos os outros dias.

Ruim é ter que ir embora, descendo a Almirante Teffé até a Rodrigues Alves caminhando sozinha, num dia em que o centro da cidade está mais que deserto e sombrio. Com o fim do horário de verão,  faço o percurso no escuro, e me sinto muito só.

Faço muita força para pensar na mãe e nas meninas me esperando em casa, mas o cenário imundo e triste me faz pensar que não existe ninguém à minha espera, assim como se não houvesse nesse mundo de sarjetas alguém que se importe comigo.

Creio que os plantões de domingo liguem a minha lua em câncer.  Me sinto carente e solitária nestas horas.

Para terminar, um pequeno poema, que falarei ao atravessar essa sucessão de ruas vazias e ônibus até a minha casa, onde três corações que batem com o meu me aguardam:

” Ninguém me ama, ninguém me quer

Ninguém me chama de Baudelaire”

Amanhã é segunda, vai ter sol, praia e o soninho da tarde. Estarei feliz novamente.

Você tem Fome de Quê??

Minhas queridas leitoras não entenderam. devem estar pensando que surtei de vez, por querer/precisar emagrecer uns 15 quilos.

Mas não me parece que você seja gorda, disse uma.

Magreza entristece, disse outra.

Então, vamos aos fatos:

Em primeiro lugar, eu estou com 75Kg, e isso é muita coisa. Eu nunca fui magrinha, minha constituição jamais permitiria isso. Me sinto bela com 65kg. Bela, mas não magra.

Toda essa banha gordura está localizada aonde? Ah! Adivinhou quem disse na barriga!! Até minhas filhas já sabem que gordura abdominal é um grande perigo para a saúde do coração!!

Na minha labuta hospitalar, não me falta doentes e coleguinhas me perguntando se estou grávida. Me resta o deboche e a depressão. Mas enfim, são pessoas sem noção, cujas opiniões não me importam… E chego em casa nove e tal da noite, faminta. Devoro uns dois (ou três) misto-quentes, de repente, depois, um chocolate. Gulodisse pura.

Meus ancestrais, além de gulosos eram TODOS cardíacos e diabéticos, e precisarei me cuidar de verdade, para que este não seja o meu fim.

Ah! Existe também a questão da roupas! Quase nada está cabendo, somente aqueles vestidinhos soltos de verão, e um short e uma minissaia. Quem nem ficam tão bonitos assim. E neste momento de vacas magras, nem pensar em comprar roupas de gorda.

Esses são os motivos para encarar uma re-educação alimentar, voltar a cuidar de mim e da minha saúde. Meu corpo, minha responsabilidade!! Não posso deixar nas mãos do BOB”S a tarefa de me nutrir!!

O lado bom é que, além de saber cozinhar, também sei comer. creio que me abandonei por pura preguiça. Por desamor. Por distração.

Estou disposta a colocar a comida no lugar certo dela: nutrição e energização!! E volto pra cozinha com carinho maternal, desta vez, não para preparar papinhas de bebê, mas para mim, com muito  amor.

E todas as manhãs tomo uma beberagem energizante. Um suco de luz, que para muitos seria das trevas. Eu passo na centrífuga: 1 limão, 1 maçã, 1 cenoura, 1 inhame, 1 pedaço de gengibre e uma folha de couve. Depois eu coloco uma colher de farinha de linhaça e mando pra dentro, fazendo cara feia, mas, na verdade, já estou me acostumando.

O intiuto aqui não é entar em padrão de beleza, mas entrar em padrão de saúde e vitalidade. Chutar pra longe a preguiça e a TPM, e andar feliz da vida, com minhas roupinhas de sempre.

Ah! esqueci de dizer que começo a atividade física em março.

Wish me luck!!!

Ai, como me dói!!

Liga não, fia.

Ano que vem tem tudo denovo.

Quem sabe você nem precise trabalhar tanto, e possa curtir mais.

Só porque sua escola de samba caiu,  porque o regime está deixando você faminta por uma picanha bem gordurosa e sangrando, porque amanhã é sua folga e vai chover??

Ah!! Bobagem, menina!!

Poderia ser pior. Pense comigo:

Hoje tem jogo decisivo pro Flamengo, e um apagão pra te deixar com calor é sempre uma boa hipótese para Murphy.

Depois tudo volta à alegria de sempre. E melhor, magra, do jeitinho que você quer.

Quantos quilos mesmo, você planeja perder? Ah!! Quinze!! Pense na saúde e na beleza, deixa a picanha pra lá… Morda sua maçã que a fome passa.

A dor de cotovelo pela escola passa rapidinho também. Palavra de honra.