Milagres, insights, essas coisas…

Janeiro mais estranho esse.

Enquanto arrasto os chinelos pela casa com cara de coo, desligo os celulares, não respondo recados, não converso e vou tocando em frente a vida anti-social, saudosa das crianças e cheia das esquisitisses. Mas vou tocando em frente, e isso é o que mais importa. Na era da informação, o maior luxo é poder dar as costas à tudo isso e se informar somente do mundo interno, perscrutando esse ilustre desconhecido que é o próprio coração.

Sigo para mais um sábado de curso. Um sábado de sol. No metrô, quase todos estão trajados para a praia, mas eu não. Meio-dia: a hora mais feliz!! Numa conversinha carinhosa com Puro-Osso, acaba a bateria do meu telefone. OK, a vida, a vida. No fim do dia, um milagre daqueles: do nada a musiquinha que toca quando meu celular é ligado. gente! EU NEM ESTAVA ENCOSTANDO NA BOLSA, E O CELULAR LIGOU, SOZINHO!!! Toca mais uma musiquinha, agora, de mensagem: as meninas chegam no domingo, dia 31/01. E a bateria acaba denovo. Se isso não é milagre, então eu não sei mais o que é!! e sigo feliz para o meu lar, pensando no bolo que farei para a prole domingo que vem.

Sozinha em casa no final da tarde de um sábado quente de janeiro. Os ossos do meu amado num churrasco, longe da minha casa. Ai! Não queria ficar sozinha… Mas, pensando bem, para que perturbar o cara que está com os amigos do outro lado da cidade. A presença dele bêbado não vai aplacar a minha solidão, vai apenas aumentá-la. E, pensando bem, ser a soberana do controle remoto não é má ideia…

Foi quando aconteceu o insight. O limite entre o outro e eu. Primeiro, me preservei, depois pensei. E registro no blog o momento mágico pelo qual eu esperava depois de quase quatro anos de análise. Digo mágico porque até anteontem eu percebia que falatava um elo na corrente do entendimento. O limite entre eu e o outro.  Foi a hora que eu me amei, conscientemente.

Durante a noite, sonho com Rebequinha. Penteio os cabelos da minha caçula a noite interia, até o despertador me lembrar que tenho plantão neste glorioso domingo.  E saio de casa antes do sol, que me presenteia pintando de rosa o céu da Baía de Guanabara.

Anúncios

2 Respostas

  1. As vezes é bom mesmo ficarmos assim,quietas,apenas refletindo.Tenha uma semana deliciosa,
    beijusssssssssss

  2. Menina! Fui lendo este post e percebi que além das suas garotas estarem com o pai,longe de vc, o Puro-Osso está de volta??? Ah, nem acreditei e comecei a ler os posts pra trás, para saber se era real a volta de vcs. Achei!!!
    Sabe, acho que vc faz bem em voltar com ele. É lógico que devem ter muito em comum e um amor real porque se não, não voltariam tantas vezes. Qdo nada existe de maior a história acaba e pronto,não há retorno. Qdo voltamos e voltamos e voltamos é sinal que existe paixão. E pra que nos furtarmos a isso? O mundo não entende, os amigos criticam, mas a gente é que sabe. Fico feliz por vc. E agora é esperar pela volta das meninas. Falta pouquinho tempo,amiga!
    Bjs, querida. Eu estava com saudade daqui, mas enrolada como sempre, mal tenho visitado os amigos. Já viu que horas são? Ai, eu e meus horários malucos!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: