AMARELO

Toda a umidade de dezembro faz o céu ficar nublado. sabemos que o sol está lá, por trás de todo aquele branco. Mas os dezembros aqui de Piratininga trazem uma coisa extremamente linda, que é um entardecer amarelo, como se o sol fizesse muita força para me lembrar que ele está lá sim, e as nuvens no céu ficam parecendo de baunilha, porém bem forte, muito mais que em “Vanilla Sky”.

Sinto como se houvesse papel celofane amarelo em frente aos meus olhos.

E algumas bosboletas no estômago também… Passeio de bicicleta ouvindo jazz.  Nina Simone, céus negros, céus amarelos. Vontade de amar!!!

Que saudade de bater meus dedinhos neste teclado, escrever tudo o que vai na alma… Em momentos como esse percebo como me faz falta o hospital com todos os seus estresses: é lá que me concentro no mundo virtual, no meu blog e nos blogs que acompanho. Não ir lá é a mesma coisa que não ter sossego para ler ou escrever.

Falando em sossego, este parece estar de mau comigo. Como a Lu já adivinhou, não parei um só instante nessas benditas férias. Com o tempo chuvoso (basta eu estar de férias, todo ano é assim), eu poderia ter passado a semana inteira na cama, mas não, arranjei um trabalho temporário que me deixou exausta, de mau humor, levantou reflexões importantes acerca do quanto eu preciso me esculhambar por trezentos reais, que, ao chegarem em minhas mãos foram devidamente torrados sem dó nem piedade com lazer.

Eu gosto de trabalhar. Mas percebo que não pode e nem deve ser qualquer trabalho, e que, para valer à pena, tudo precisa ser feito com prazer, carinho, tesão.

Angústias de verão: as minhas filhas embarcam para a Bahia dia 17/12, e dessa vez eu precisarei arrumar as malas. Seis anos passando por isso sem me acostumar. Morro de ciúmes e saudades, e demora um pouco para sentir prazer de estar sem esta responsabilidade, podendo viver despreocupada com a hora do almoço, do banho, dos passeios, da atenção. Mãe em férias!! Mas o sabor desta liberdade é bem amargo. A casa vazia, silenciosa. Dentes caem sem que eu os troque por moedas.

Pensar que qualquer dia desses as malas serão arrumadas por elas mesmas, e os detinos serão outros. Búzios, Cabo Frio, Sana: não importa o destino, mas a constatação de que não serão menininhas para sempre, que muito em breve farão suas viagens pelo mundo afora, e tudo o que poderei fazer é abençoar.

Anúncios

3 Respostas

  1. Estás literalmente na frenética saga, né, mulher-polvo? Que bom: meninos crescem, a terra gira e os céus nos lembram de como somos efêmeros… Pelo menos ainda tens a perene bicicleta e o bom e velho jazz par recordar… Abração!

  2. Ficar longe dos filhos é barra mesmo.Desejo a vc e sua familia um feliz natal,beijussssssssss

  3. Eu acho que toda mãe deveria ter 1 mês de férias por ano. Lógico que depois da primeira semana já estamos morrendo de saudades. Quando voltam, a paciÊncia está renovada e estamos prontas para mais 11 meses de dedicação maternal.
    Passei para deixar aqui votos de um Natal mágico para você e um ano cheio de saúde, sucesso, amor, grana e muuuuito sexo gostoso (quem precisa de mais, né?).
    Fiz um mimo para os amigos. É pouco, eu sei, mas está repleto de carinho. Dá uma olhadinha:

    beijo rouge

    Dani

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: