Um Même…

Quem me indicou foi a Deb, do 3 x trinta.
Eu atóron essas coisas, então… A brincadeira consiste em dizer cinco coisas que não sou, gostaria de ser, mas arrisco. Vamo que vamo!!!
1- Escultora: Bem , eu fiz a 1° metade da Escola de Belas Artes (UFRJ), e queria muito, aos 19 anos, ser escultora, pintora, Lygia Clark, Camille Claudel, Frida Kahlo. Pintei um quadro lindo, com cera de abelhas derretida e pigmentada, que foi parar na sala de um amigo que casou. Depois eu e ele brigamos, nunca mais nos vimos e o quadro tá lá, ou no lixão mesmo. E as esculturas, Chris? Algumas mulheres encolhidinhas, que nunca passaram do estágio de argila.
2-Cientista: Antes de querer ser artista plástica, eu queria ser farmacêutica, bioquímica, ou biotecnóloga. Queria fazer o remédio que curaria o cãncer, a vacina contra a aids. Mas arrisco: Meu elixir de saúde da Mulherpolvo é mais que um medicamento, é um monte de coisas que se compra em pó na lojinha natural e que eu bato com iogurte natural, fruta e adoçante. E está fazendo sucesso entre minhas amigas. Dá disposição e deixa as unhas, a pele e os cabelos lindinhos. Entre outras coisas…
3- Professora: Não tirei diploma de professora de nada, mas a profissão “aconteceu” em vários momentos da minha vida, e está acontecendo até hoje. Logo que me casei pela 1° vez, dei aulas de inglês numa escola (6° ano ao pré vestibular) por um ano. Outra professora assinava meus diários, e o resto era comigo. Na Bahia, aulas de português, artes e literatura brasileira, também em escola. Sim, eu gostava e gosto. De (tentar) ensinar aos adolescentes como é gostoso aprender. Hoje dou aulas de culinária para adolescentes numa comunidade pobre. E falo gíria, e danço funk, e beijo e abraço e faço misérias! E dou sempre um jeitinho de acrescetar algo mais àquelas cabecinhas…
4- Cantora: cantora-dançarina-performática-rockn’roll. Amada e invejada, impressa em posters e colada em quartos de adolescentes. Uma única vez subi num palco, numa festa de aniversário para cantar “Mania de Você, Rita Lee”, pediram mais uma e arrisquei “Tigresa, Caetano Veloso”. O “cantor” de verdade, dono do equipamento e do violão, ficou puto com o meu sucesso, arrumou as coisas e foi embora. Eu devo ter mandado bem mesmo, né?!
5- Escritora, claro! Desde sempre, até o fim dos tempos. Aos seis anos escrevi: “o urso que tinha música na barriga” em folhas A4 dobradas ao meio. Foi um sucesso, a primeira e única edição com um único exemplar que deixou meu pai e minha mãe morrendo de orgulho. E escrevia cartas para as amigas, para os namorados, para mim mesma. Em cadernos, blocos, folhas ofício, ou na tela do computador, apenas vou escrevendo minhas abobrinhas sem pretensões literárias ou comerciais. É que isso realmente me faz bem mais feliz.

Agora vou passar a “corrente” para cinco miguxas blogueiros:

Afrodite

Frô (Luciana)

Lu

Gynalda Dias

Dani

Plagiando a Débora: era pra eu passar para cinco, mas que gostou e quer fazer, faça mesmo. E quem eu indiquei e não gostou, não faça. Prontofalei.

Anúncios

3 Respostas

  1. Pode deixá…vou fazer,okei?
    rararararara…
    Adorei as suas cinco coisas…e as minhas será que vc vai rir?
    Bem,espere pra ver!
    Bjo!

  2. Eu não sou cachorro não.

    O resto, boto no currículo e minto.

  3. Ficou fofo!!!!

    Curti o seu Même, baby.

    Beijos e boa semana,

    Bela – La Divorciada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: