FREE, SO FREE…

Se eu fosse uma música, por certo seria esta música.
Que saudade dos meus desesseis anos… Da vida como uma turnê de rock’n roll.
Posso não ter mais tão pouca idade, nem aquele cabelão que eu apresentava, mas o espírito continua o mesmo.
Infelizmente, na hora em que eu estava escravendo o computador deu pau. Agora, eu nem lembro mais o que eu tinha na cabeça…
Fiquem com A música.

Anúncios

CÍRCULOS

Experimento emoções desencontradas. Plena e serena? No more… Mas consciente da minha luz, sem dúvida.
Faz anos que me dizem que não se pode ter tudo. Mas, como assim? Eu quero tudo. Solteira, curtindo a vida de solteira mas com um maridão para enfrentar as noites at home, a vida prática, pra ensinar a Rebeca a andar de bicicleta sem rodinhas. Tempos para os filmes, séries, festas e praia e malhação e a casa, com sua organização, comida saudável e fresca. E os livros, e o soninho da tarde.
Quando consigo dar uma parada vejo que minha respiração está entrecortada, e que, mesmo não parecendo, estou em constante adrenalina. E isso não é legal.
Então eu falo para meus botões: “você precisa relaxar, serenar e ter rotina. Precisa ter rotina se quiser viver muito e com saúde, parar de fumar e se enquadrar num viver mais agradável para o corpo e a mente. Precisa voltar aos estudos do grupo espírita, dormir e acordar cedo. fazer a saudação ao sol todas as manhãs, tomar um limão espremido em jejum e esquecer a gordura animal.”
Mas aí, a vida fica sem graça, e o que era cheio de vida e cor fica preto-e-branco. Ou não?
Quando eu estava toda serena, desintoxicada, com o olhar mais que brilhante, eu comecei a me sentir sozinha. E pensei que tanto brilho e tanto glamour não deveriam ficar guardados em casa. E saí, perdi noites. E fiquei com preguiça de malhar, de tomar o limão, de arrumar a casa e de cuidar da alimentação.
E agora eu to confusa.
Anos de análise, parece que ando em círculos. Porque ser tão carente? Me pego resmungando, ao chegar do trabalho, quando minha mãe não fez uma sopa pra eu jantar… “ela não cuida de mim”. Que idiotice!!! Eu devo cuidar de mim, dela e das crianças.
Ontem comecei um livro. Chama-se Memorial da Bruxa
E assim, passei minha segunda feira em São Luis do Maranhão, pelos idos de 1620. Tive que ter muita força de vontade de para fechá-lo e ir dormir, de tão empolgante que é a história.
mas eu comecei a falr isso com uma razão. Ariel não dava carinho à Etianne, sua filha, para que não crescesse mimada e frágil. Como mãe, digo para vocês que não sou fria, mas também não saio tratando as meninas como bebezinhos frágeis. Quero que sejam mulheres de verdade. Que saibam se cuidar e que não dependam de carinho e aprovação dos outros para sentirem satisfação e alegria.

Mais Um!!

Mais um meme… Que beleza!
Ganhei da Afrodite e as regras são:
Estampar o selinho, linkar quem te passou, responder as perguntas e repassar a cinco amigas.
Então tá!
selo novo

1- Mania: Morder o cantinho dos dedos, torcer cachinhos dos cabelos.
2- Pecado capital: no momento, luxúria.
3- Melhor cheiro do mundo:o cheiro da minha mãe misturado ao seu perfume (Paris, YSL) depois de um dia de trabalho.
4-Se dinheiro não fosse problema, eu faria: uma longa viagem pelo mundo afora, conhecendo com calma diversas outras maneiras de viver a vida. Mas primeiramente eu passearia de bicicleta por toda a Provence, emendando numa temporada em Ibiza.
5-Casos de infãncia: brincava na rua com outras crianças, fazia guerra de lama (minha rua não tem calçamento até hj), jogava taco, pique-esconde, andava de bicicleta, tocava capainha das casas e saia correndo, e, o pecado maior: jogava bobinhas de são joão nas caixas de correio.
6- Habilidades de dona de casa: t-o-d-a-s e mais algumas como bordar, costurar, fazer bijoux, crochê…
7- O que eu não gosto de fazer em casa: passar roupa.
8- Frase:”as ferramentas são sempre as mesmas, o que varia é o talento de cada um”
9- Passeio para o corpo: sexo e esporte. Sentir bater o coração, bem forte.
10- Passeio para a alma: a beleza do céu, do mar. Lembrar que o universo é muito, mas muito maior que a gente pode imaginar. E ainda por cima, cresce!!!
11- O que mais me irrita: gente burra, grossa e mau-humorada. Principalmente no trânsito.
12- Frase ou palavra que eu falo muito: ” menina, vai botar um chinelooooooooo!!” para as minhas filhas.
13- Palavrão mais usado: caralho. E sai assim, ó: aaaaaaaai craaaaaaaalho…
14- Desce do salto e sobe o morro quando: invadem minha vida.
15- Talento oculto: cantar.
16- Não importa que esteja na moda, eu não usaria nem no meu enterro: Eu uso qualquer coisa, desde que eu fique bonita.
17- Queria ter nascido sabendo: que estudar nunca é perda de tempo.

Agora que vocês conhecem um pouquinho mais de mim, repasso às seguintes amigas:

As meninas do 3×30
Camila

As meninas do Corporativismo Feminino
Lia Drumond
Patifa

Amy-Brithney, a ressurreição!!!

Acontece de vez em quando. Se por um lado, na época da TPM eu me sinto gorda, feia, velha e outros adjetivos depreciativos, no momento oposto do mês os adjetivos mudam para bonita, gostosa, maravilhosa, absoluta, e oitava maravilha do mundo.
Então eu fiz umas comprinhas para me mimar e reassumi meu posto de popstar. Levei minha amiga Julia, na quinta, para espalhar glamour pela cidade. Eu falo aqui e em outros blogs que atitude é tudo, mas a cada dia minha teoria ganha força. Todos olham, todas puxam assunto, todos querem conversar com quem está de bem com a vida, consigo mesma e etc. Uma noite agradável, mas louca, meio que de roteiro de cinema, sabe como é? Eu tinha pensado várias coisas para escrever sobre essa quinta bacana, mas no sábado, quando eu cheguei no hospital, descobri que a nossa internet foi bloqueada again. Oh! Lord!! Meu maneiríssimo novo chefe começando a colocar as manguinhas de fora… Mas em compensação, ele continua uma simpatia, ainda chama minhas filhas de “sobrinhas” (o que eu acho muito fofo, meu pai se referia assim à muitas crianças, mesmo depois de se tornarem adultas. Ele também era uma simpatia.) E sim, continua atencioso. E eu vou ter uma conversinha sobreessa hitória de internet.IMGP1705
No sábado, uma festa pra lá de glamourosa. O aniversária da namorada de um amigo que é Dj de eletro, de uma amiga e de um outro amigo (gays, os dois).
Aí já viu né?! Uma boate inteira, cheia de pessoas que se conhecem (ah,mas em Niterói, todos se conhecem, néam, béan?!) Divertidíssimo.
Eu simplesmente adoro sair toda produzida, maquiadérrima, para dançar com os amigos em boates, assim, digamos, alternativas.
E no domingo, uma outra festa, a do pijama… Quatro amigos juntos, por 24 horas, dentro do meu quarto, comendo, fazendo bagunça, assistindo filmes… uma deliciosa volta à adolescência, à falta de preocupações. Um brinde à criança interior de cada um e aos prazeres mais simples da vida.
Tô de alma lavada.

MAIS DIA DO AMIGO

Então eu andei escrevendo, no dia do amigo, sobre as minhas amicãns. Não escrevi nada sobre nenhum amigo homem, não foi?

Mas porque, Mulherpolvo??

Hipótese n°1: a Mulherpolvo acredita que amigo de mulher é cabeleleiro, e olhe lá.

Hipótese n°2: a Mulherpolvo não tem amigos homens.

A resposta correta: Embora a Mulherpolvo tenha, sim, alguns amigos homens, isso não significa que a mesma acredite piamente neste tipo de amizade interssexual (essa palavra existe?)

Esse post é em homenagem àquele que deixa a pele sedosa mesmo em tempos de vacas magras. Sim, um post comemorativo dedicado exclusivamente ao Pau Amigo de todas as horas, aquele que não nos deixa não mão, ou seja, nos dedos.

Porque amigo de mulher que se preze é mais que amigo, é pau amigo. Ele te come e não pergunta nada. Se liga no dia seguinte é para falar qualquer besteira,  e a coisa toda se desenrola num clima de camaradagem, e não de paquera-que-pode-dar-em-casamento.

Tem aquele cara que era amigo, que estudou contigo, cresceu junto. Até que um dia, rolou. Mas como a amizade era de longa data, os dois preferiram continuar amigos… transando no fim da noite, ou no meio da tarde. Independente de qualquer namoro.

Tem aquele que era namorado, e o namoro acaba sem traumas. Flashbacks se repetindo, independente de novos namoros. Entre uma saida e outra, sempre dá temnpo de conversar sobre a paixão da vez, sobre “como era difícil namorar com essa característica sua”. E o ex vira amigo. Pau amigo.

E tem aquele cara que é da mesma turma. As festas, as praias, os churrascos… tudo sempre ao lado. As namoradas dele ficam nossas amigas. Os nossos namorados ficam amigos dele e sempre com a pulga atrás da orelha. “Será que já rolou?” Não, não rolou nada. Ainda… Mesmo que esse ainda esteja durando (quanto?) 23 anos. Mesmo que cada um já tenha se casado por três vezes. Esse é amigo. Tá a 23 anos por perto e ainda não rolou nada ( tá bom, eu assumo: QUASE nada…)

O fato é que, a não ser que o cara seja extremamente esquisito ( e nosso amigos não são extremamente esquisitos), ou que a mulher seja extremamente correta (duvido) ou feia (duvido ainda mais), mais cedo ou mais tarde alguma coisa acontece, nem que seja um selinho num dia chuvoso, porque você está deprimida.

Ou então o cara é gay, e voltamos ao início do post. Esses são os melhores amigos mesmo… Quando não querem usar nossas roupas e/ou maquiagens.

Mas como nem tudo são flores na vida da mulher que come seus amigos (kkkk… ogra!!), os amigos de cama e mesa às vezes arrumam namoradas/esposas completamente inseguras e com complexo de pit bull. E fazem o cachorrinho de madame   namorado/marido cortarem relações com a gente.  E isso dá uma raiva danada,  afinal, o objetivo principal da brincadeira é ter amizade, e não desrespeitar o namoro dos outros.  Porque namoradas, esposas e noivas vão e vem. Amigas não.

Escrevo em homenagem ao babaca que parou de falar comigo porcausa de uma esposa insegura depois de mais de vinte anos de amizade. O casamento dele está acabando, a minha raiva, não.

E em homenagem àquele que eu ainda vou pegar. Ah! Se vou!!! Rá!

E tem mais: com amigo ou inimigo, use sempre camisinha!
aids_fita_165x240

Quem quiser aderir à campanha do Ministério da Saúde em seu blog ou site :

Link para a pesquisa – http://portal.saude.gov.br/portal/aplicacoes/noticias/default.cfm?pg=dspDetalheNoticia&id_area=124&CO_NOTICIA=10326

Link para a fitinha – http://links.fsb.com.br/ministeriodasaude/aids_fita_165x240.jpg

comunidade no Orkut – http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=91333808

Página no facebook – http://www.facebook.com/home.php?ref=home#/pages/Ministerio-da-Saude-Campanha-Atitude-contra-a-Aids/96668832158?ref=nf

Aplicativo no facebook – http://apps.facebook.com/causes/313905/71884929?m=95ac708a

dia do amigo, dia das amicãns!!

Quem tem um amigo nunca fica sozinho, a gente sabe.
Vira e mexe eu fico pensando, qual será a força que nos impele a simpatizar com a cara de alguém, depois a gente vai se conhecendo, criando intimidade… Eu já tive muitas amigas. Umas nem eram tão amigas assim, teve a que me roubou um namorado, teve uma que sumiu com várias roupas minhas… mas mesmo as traíras são lembradas de vez em quando, lembradas em forma de lição. Porque do namorado que foi roubado, nem lembro mais do nome, mas da “vaca” que roubou, eu não esqueço.
Mas eu tenho muitas amigas.
A Manu, que desde meus quinze anos divide noitadas, dicas de moda e beleza e vem aqui, abre meu armário e me produz, me deixa lindona e cheia de style.

Conseguimos a façanha de engravidar e ter nossos bebês com apenas uma semana de diferença. Essa foi demais, né?!
festa de rafaelaGF (da esquerda para a direita: jack, julia, manu, eu e marcela)
A Adri, desde 1994, me ensinou a fazer strogonoff, foi madrinha no meu casamento e tá aí, trazendo a caçula dela pra brincar com minhas filhas.
A Jack e a Marcela, essas eu “herdei” da minha irmã, mas me conquistaram e fazem parte da minha vida com as outras.
Tem também a Julia, acho que foi a última amizade que eu fiz numa terça de carnaval e que levou quase um ano inteiro pra deslanchar. Até que deslanchou.
E, at least, but not at last… Ale, a minha irmãzinha. Com seu jeitinho lacrimoso de ser, é a preferida pra deitar na minha cama com um prato de brigadeiro e nehuma palavra. Quando será que isso vai acontecer denovo??
A todas as minhas amicãns, um abraço apertado.
E as minhas amicãns virtuais, mas extremamente presentes na minha vida, um beijo estalado: Bela, Zin, Debs, Afrodite, Frô, Patsy, Lu, e toda essa patota que eu convivo a pouquíssimos meses, que não me viu crescer, que não conheceu nenhum dos meus maridos, que nunca pegou nenhuma das minhas filhas no colo… Mas que já ocupa lugar no meu coração e nas minhas preces. Rá!!

A FESTA, A CAMA ELÁSTICA E O DOLCE FAR NIENTE.

Foi boa, muito boa. Deu tempo para tudo e deu, sim, tudo certo. Olha meu bolo em formato de guitarra!! fiz na faca mesmo, não era forma especial não, viu?! E também fiz pão de mel, meu doce preferido.
Muitos amigos, muita cerveja e coisa e tal. O que eumais gosto nas minhas festas é isso: enlouqueço preparando tudo, e na hora boa, eu me divirto e relaxo, não fico toda neurótica “caçando” problemas.

IMGP1477

E deu até pra “tirar uma casquinha” na cama elástica !!! Essa foi, disparada, a melhor parte. Com a saída dos convidados “de cerimônia” , o som rolou solto e os adultos dançaram até de madrugada. As crianças?? Todas foram dormir…rsrsr.

IMGP1647

Experimentem um dia beber umas cervejas e pular na cama elástica depois… inenarrável!! kkkkk

IMGP1650

Quem veio também foi o Ceifador Sinistro. Tive que levar pra dormir comigo… ficou aqui até hoje de manhã. Me aproveitei daquele corpinho feito de puro-osso 100% cálcio com vontade de viúva, novamente.  E ontem, curtindo o dolce far niente na cama, comendo brigadeiro, quase me deu vontade de voltar.

Quase me deu vontade de estar apaixonada e considerar felicidade suprema este nadismo que a gente pratica aos domingos. Vejamos o que acontece…
Mas o que não teve preço mesmo foi ver a srta. Rafaela completar nove anos, de roupa preta, numa festa que tocava hip hop ao invés de Xuxa. Nunca falei pra vocês, mas a Rafa teve problemas de saúde quando era bebê. Não ganhava peso, era anêmica e fez um aninho com apenas 6 quilos. Só aos 18 meses começou a acompanhar a curva de peso e altura que vem no cartão de vacinas. E agoratá aí, com 30 quilos e muito cabelo… Isso deve sim, ser comemorado todos os dias, né não?!