ADOTE O QUADRÚPEDE CERTO!

Alguém já viu a nova propaganda de ração Pedigree? Eu vi ontem, pela 1° vez, e chorei. Sim, eu chorei por todos aqueles cachorrinhos sem um lar, sem uma família.
Que espécie de ser humano chora com propagandas de ração? Eu deveria ir dar palestras na faculdades de propaganda. Ao final de 30 segundos, eu estava dando um lar, um saco de ração Pedrigree, ossos, brinquedinhos, caminha e seguro veterinário para qualquer pulguento que me aparecesse na porta.
Mulheres, sempre tão previsíveis!!!
Tudo bem, que eu já estava “amolecida” por ter assistido “Bridget Jones” pela enésima vez, e pela milionésima vez constatei que eu sou uma figura curiosa, entre a Bridget e a Scarlet (O’Hara).
É que faz tanto frio de noite… Arrumo um ninho bem quentinho para dormir, e, invariavelmente acordo suada tipo uma hora da manhã. E ligo o ventilador. E durmo mal, acordo tensa, cheia de frio. Sem vontade de levantar, nem de existir.
Como tensão, tristeza e ansiedade são opções, optei por pegar minha bicicleta e pedalar, ao invés de ir pra academia. Olha só que antídito:
IMGP1264

IMGP1265

IMGP1267

“Down down, we all go down…” Quando eu fui ver, tava até cantando…
Quando dei por mim tava no hortifruti enchendo o carrinho de alimentos coloridos, fresquinhos. Quero ver se depois de colocar tanta cor bonita pra dentro se eu continuo a acordar assim… Vou (cafajesticamente) colocar a culpa nos dois episódios de falta de vitalidade em dois dias na… Pizza de sábado. Rá!!
Em tempo: ensinei minhas filhas a pedir pra minha mãe deixar a gente adotar um gato e um cachorro. Nós temos um Golden Retrivier, mas ele sempre conviveu com outro, um vira-latas, que morreu ano passado. Tanto cachorrinho precisando de um lar…
melhor que adotar (mais) um palhacinho, né não?!
E MAIS UMA VEZ FICA COMPROVADO O PODER DA PROPAGANDA SOBRE MEU CÉREBRO!
E agora, o greatest hit da minha manhã:

Anúncios

PRECISANDO DE COLO.

Ando pra um lado, ando pro outro. Varro um quarto (o meu). Pulo etapas da arrumação, e vou beber água. Esqueço de beber quando vejo a agenda e a caneta sobre a mesa. “Preciso fazer a lista de compras”, penso. E sento e começo a pensar. e lembro que quero preparar uma receita. Não lembro de todos os ingredientes e corro pra procurar a receita. No caminho, peço às crianças para arrumarem o quarto delas, assim poderei varrê-lo. O telefone toca e converso com o telefone encaixado no ombro, procurando a receita. E dá sede. Largo tudo e vou beber água. Desligo o arroz na panela, lembro de tomar as vitaminas, peço desculpas, mas não, não dá pra falar agora. Mando o cachorro sair da cozinha, as crianças entrarem no banho. Ou o contrário, sei lá. Msn, telefone. Celular. Mil campainhas me chamam, incluindo aqui a do microondas, a da porta, as crianças. Varro o quarto das crianças, pingo água na carne assada. Acendo um cigarro que esqueço no cinzeiro. Estendo roupas no varal e grito para as meninas, se acabaram o banho. Lembro da receita e da lista de compras, quero largar tudo e ver uma comédia romântica na televisão, depois sonhar com o príncipe encantado. O que vai me tirar dessa vida, sabe?!
Ansiosa pra caramba, esse é meu nome. Acho que amanhã vou apanhar na análise.
Eu andei tão calminha e concentrada… Minha cabeça está oca e tão oca que tive queda de pressão na academia, como se stivesse vazia decarne, sangue e ossos dentro de mim.
Será que falta muito pra minha mãe chegar?

DOIDA, MUITO DOIDA

Como (quase) sempre acontece, começo o post sem um título, sem um assunto específico, apenas com um sentimento. Ah! E umas sensações também.
Sensação n°1:joelhos esfolados!!! Ráaaaaaa (mortalcarpado) (ou carcado?)
Sensação n°2:fome de pizza sabor “tudo em cima”. Acho que mereço, depois de jantar consomê (uma água quente temperada muito da safada…) por várias noites seguidas.
O sentimento: vontade de matar o feladaputa que fez o filme Bossa Nova
Dá vontade de amar. Esse filme é tão leve, tão gostoso, ensolarado, fresquinho, ah! Sei lá, a gente fica assistindo com aquele risinho idiota, carinha de boba por hora e meia. Aí dá um troço. Não se se o nome. logo eu, que tenho um nome e uma explicação para cada coisa, me sinto confusa em relação aos sentimentos que o filme despertou.
Saudade. Durante a gestação das minhas filhas, eu ficava fazendo carinho na barriga e sentia uma saudade danada, sabe de quem? Dos bebezinhos. E minha mãe ficava doida, explicando que não é possível sentir saudades da filha que ainda nem nasceu.
To com saudades da minha próxima paixão. É isso. Prontofaleimesmo. Hum,vejamos: eu to com vontade de gostar, de ficar toda apaixonada por alguém. To com saudades dessa sensação. Agora, repare bem: essas coisas a-con-te-cem. Do nada. Não é igual à captalização, que tem data certa pro resgate (nem sei se tem, sou financeiramente burra estúpida). Whatever.
Certamente o filme me impressionou. Capaz de eu ter uns pesadelos mais tarde, de que estou desidratada de tanto amor, e acordo suada, palpitante e precisando pedalar até Aparecida do Norte para agradecer a benção que é ser só minha, da familia e das amigas. Paixão demanda um tempo que não sei se tenho. Não é à toa que eu to pirando. Mãe, filhAs amigAs. Extingui os homens de perto de mim. Sobrou o personal e os que trabalham no hospital. Aí a garota sai pra ver o Yves Saint Laurent no CCBB, não vê, e volta com os joelhos, a pele, o sorriso, essas coisas. Mas passa longe, muito longe de amor. Ou de algo parecido com.
Assumo. Estou carente. Só agora entendi, bem na hora que eu ia escrever que vestirei luvas de box hoje quando parar de escrever, para não cometer a asneira de ligar sacanamente para Puro-Osso. Tsc,Tsc,Tsc… Coisa feia, menina. Isso não se faz.

SE FOSSE BOM, SE CHAMARIA LAZER!

“Este hospital nasceu da esperança dos que sofrem, e viverá da bondade dos que sentem”. (Dr. Camerino)
Olha, Doutor Camerino, eu sinto muito, mas minha bondade está se esgotando…
Sete da manhã: pronta e maquiada, sento na minha linda recepção, que tem um painel de praia e coqueiro. Antes mesmo de me logar, já tem umas três pessoas em pé, me perscrutando. (Nada me irrita mais que várias pessoas em pé me perscrutando).
Três entradas, dez entradas, quinze entradas. Um café foi coado e bebido por todos lá na copa. Menos por mim, que não tive tempo de ir até lá.
Experimente deixar alguém esperando atendimento pra fumar um cigarro, ou beber um cafè… A terra treme!
Aparecem pessoas a fim de matar trabalho, querendo apenas atestado. Acontece que os médicos daqui não dão. Só dão pros internados.
Oito da manhã. Tem um jovem gritando comigo, pois precisa do atestado.
Oito e quinze da manhã. telefone. MAMÃE. A faxineira não veio. Legal…
Minhas unhas feitas perderão metade do brilho depois do contato com os produtchos amanhã, antes do momento de lazer.
Nove da manhã: todas as 18 cadeiras estão ocupadas. A cada cinco minutos preciso pedir silêncio. A cada tentativa com o Twitter me aparece alguém, eu fico sem graça e fecho a página.
Dez da manhã. Pesquiso servidores de proxy para burlar o bloqueio ao orkut e ao msn. Imagino que com essas ferramentas o dia passará mais rápido. Uma louca conhecida, que gosta de se jogar no chão para despertar a piedade alheia está (adivinhem) jogada no chão do pátio. Vejo do meu lugar e sei, que em minutos ela estará fazendo escãndalos na minha recepção, e que só vai calar a boca depois que receber um prato de comida.
Meio-dia: espero ansiosa a rendição para o almoço.
Meio dia e meio: volto de barriguinha cheia, sorrindo, mas o sorriso se apaga, quando vejo que dona Helena, a maluca cai-cai, ainda está numa maca, na minha recepção. Rapidamente chamo maqueiros para “desovar” dona Helena bem longe de mim.
Uma e quinze: Um acidente entre um burro-sem-rabo e um ônibus em frente ao hospital. Duas pessoas feridas entram, com uma comitiva de quatro comadres histéricas. Uso meus últimos cartuchos de jogo de cintura. No meu belo balcão de granito, uma fileira de cinco pessoas me perscrutando. tem um saquinho de chá ao meu lado, quero muito ir ferver água no microondas, mas doentes não param de chegar.
Quatorze horas: horário de visitas. O que já estava ruim, fica ainda pior. Brotam pessoas de todas as partes, a maior parte nervosa e agitada. Me pergunto se sobreviverei. Passa pela minha cabeça a idéia de me queixar para a chefia. Mas a chefe sumiu. Parece que desistiu de ser chefe, e não tenho a quem recorrer. Mulher que é mulher aguenta tudo. Respira e continua. Dezoito cadeiras ocupadas, umas boas 15 pessoas em pé. Muito barulho. Sim, sou louca. Não tem outra desculpa. só louca pra passar doze horas aqui dentro.
Entra um, entra outro. Internações, reclamações, choro e ranger de dentes. É o mundo se acabando. E o telefone toca.
Num rompante de perspicácia, resolvo consultar a prévia do meu contra-cheque. Hum…Hummmmmmm… Delícia de adiantamento do décimo terceiro.
Aparece um PM bonitão (bonitão meeeeeeeeesmo) para conversar com as moças atropeladas. Atoron homens fardados.
Pausa para me imaginar sob o PM fardado, sobre o capô de um golzinho da PM. Fantasia tosca, mas serve para me tirar daqui um pouquinho.
Minha cabeça estão tão, mas tão cansada, que não consigo acertar o sexo das pessoas para quem faço as fichas. Número 1 para homem, número 3 para mulher. Troco a p* toda e escrevo 2 no campo sexo.
Chamo uma colega e negocio o plantão de domingo que vem. Negocio mais um pouco para trabalhar apenas oito horas na quarta que vem.
Quando olho direito, a recepção está quase vazia. Apenas doze cadeiras ocupadas.
Volto a sorrir.
Qualquer que seja o perrengue que eu por(des)ventura venha a auturar hoje, nada me aborrecerá mais. Terei até a próxima quarta para descansar…
Em tempo: inda apareceu um mendigo que, segundo o homem que o trouxe, havia sido assaltado. Estava com um talho feio na cabeça. Questionei. Quem assaltaria um velho tão pobre? Ele foi agredido por ter tentado impedir que roubassem a moto de outra pessoa…
E sabe quem voltou, lá pela hora do final do jogo do Brasil??
DONA HELENA…rsrsr A maluca cai-cai.
Ó dia… Ó azar…
Dezoito e vinte: espero não ter mais nenhuma surpresa. A boca já acostumou a falar “plantão geral, boa tarde” ao telefone, e “silêncio, por favor” para a platéia
recepção.
Beijosmetwitta.

ENQUANTO ISSO, NO MSN…

Numa conversa anterior, Mulherpolvo sugere à Tchela um programa de solteiras, no centro do Rio, friday night. Novamente, ouve-se aquele barulhinho:

Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:

demorou
vms sim
saio do trabalho as 17
hs
sexta
MULHERPOLVO diz:
então a gente vai se falando por tel. vou sair de casa sexta detarde com manu
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
bagacinha
MULHERPOLVO diz:
talvez sim,talvez não. vai depender. talvez eu ainda pedale sábado.
ó a boca pra cassilda, hein?
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
bom
o q?
boca pra cassi ??/
como??
não é pra falar de sexta
isso ?
MULHERPOLVO diz:
sim, isso mesmo
senão ela me espanca
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
a sim
ue ?
pq?
MULHERPOLVO diz:
pq a gente ta combinada de ir a marica de bike
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
vc’s fizeram algum tipo d pacto?
a sim
esse fds ?
MULHERPOLVO diz:
pacto não.
é, a gente tinha combinado, mas nem só de saúde viver uma mulher
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
kkkkkkkkkkkk
to zuando
demorou

MULHERPOLVO diz:
hhauhau
to cheia de fogo no coo
fiz depilação hj
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
hahahahahaha
maravilha
vou fazer amanha
pra da fogo tb
MULHERPOLVO diz:
to de unhas feitas…
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
MULHERPOLVO diz:
segurem seus filhos em casa, senhoras!!
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
ai me manda a receita do elixir da mulher polvo
comprei sementes d guarana
tb
kkkkkkkkkkkkkkkk
MULHERPOLVO diz:
eu tenho um saco pra te dar
vai muita coisa, marcela, rende mto.
rarara
sementes de guara
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
amanha vou tomar um banho d rosas
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
petalas d rosas
MULHERPOLVO diz:
mas eu te dou um saco, te vicio e depois te cobro os olhos da cara por mais uma dose!!! hauhauhauh
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
demorou

MULHERPOLVO diz:
boa idéia o banho de rosas… acho que vou encarar um tb
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
pois é … 3 reais o saco cheio d petalas la perto de casa
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
vou banhar-me
rosas brancas
vermelhas
MULHERPOLVO diz:
petalas frescas, ne?
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
enfim
isso
fresca
MULHERPOLVO diz:
então, aqui tb vende
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
no moço das flores

então
vms as petalas
MULHERPOLVO diz:
u-huuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu

MULHERPOLVO diz:
cara, tem uma amy winehouse dentro de mim, louca pra sair.
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
kkkkkkkkkkk
ai meu deus
agora fiquei com meda
hahahahahahahaha
MULHERPOLVO diz:
hahaha…
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
adorei … a amy
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
MULHERPOLVO diz:
pode deixar que tenho um estoque de camisinhas de menta por aqui
Tchela Quimera – SeR e ouSaR SeR diz:
obaaaaaaaaa
kkkkkkkkkkkkkkkk

Moral da história:
Quem mandou contratar faxineira???

CONFORME-SE…

A vida é assim mesmo… Feriado em Niterói, você malhou rapidinho, fez pé, mão, depilação… deixou as crianças dormirem o quanto quisessem… sua mãe fez o almoço… e na hora da praia: o tempo etá fechando!! Tá ficando cinza, vejam só!
Que dia sacana… Sou meio que movida por energia solar, então, aquelas pedaladas do final da tarde talvez não saiam.
Para completar, as minhas filhotinhas agora só querem assistir programas de “mocinha”:Hannah Montana e outros seriados de escola, essas coisas. Me sinto estranha. Rafaela me ensina a gravar eassistir programas da Sky. Até o outro dia, a música que ecoava na minha casa era “temos o mundo inteiro no nosso quintal…” dos Backyardingans. Parece que foi ontem mesmo o primeiro dia de aula da Rafaela, lá em Ilhéus, eu com aquele barrigão de sete meses… A gente fica mandando comer tudo, tomar o nescau, a vitamina de banana. Quer ver crescer. Quer ver crescido. Mas na verdade, seria maravilhoso que o mundinho delas continuase girando em torno do meu peito e dos meus cuidados, apesar do trabalho que dava. A cada dentinho que cai cai também uma ficha de que elas não serão crianças para sempre, que preciso “fazer algo antes que elas cresçam” como disse Arthur da Távola.
Rafaela faz nove anos em julho, e me pediu um vestido preto para usar em sua festinha. Mas criança não usa preto!!
Não usava, mãe, agora usa. E usa sutiã também. E vai ficar mestruada bem mais nova que você, que também ficou bem antes de sua mãe. Conforme-se.
Como explicar que a infância deve ser prolongada ao máximo? Que haverá tempo, no futuro, para se preocupar com o figurino da festa de aniversário?
Eu evito que elas brinquem com crianças maiores, prefiro que estejam sempre com as menorezinhas e mais bobinhas, para que não se encantem muito com o mundo das adolescentes.
Ainda faço a mesma sabatina do tempo que elas estavam aprendendo a falar:
” você é meu a…mor!
você é minha que…Lida!
você é uma prin…cesa!
você é pode…Losa!
você é minha vi…dinha!”
Mas não, isso não faz com que elas voltem a trocar os erres pelos eles. Isso não faz com que os dentes de leite parem de cair.
A nossa cara de mãe babona e orgulhosa congela no tempo com Avon, Natura, Dermage. Mas não existe produto capaz de impedir que nossas filhotinhas saiam por aí se tornando mocinhas, e, posteriormente, mulheres.
Conforme-se.
Ainda vem muita coisa por aí.

Rá!Ráaaaaaaaaa!

A décima milésima visita aconteceu hj! Que lindo!
Então eu deveria falar que pelo menos 3 mil dessas visitas chegaram através da palavra “maconha”, umas mil atrás da “outra” Mulherpolvo e o resto… São vocês! muito obrigada!
Beijos, Chris

Cantei essa música muito hoje o dia todo, vide o último título…