AS GOOD AS IT GETS

Eu amo cinema. E também amo ficar empalhada na minha cama assistindo telecine, qualquer um dos cinco. Se eu gosto de um filme, toda vez que ele passa eu assisto, nem que seja uma partezinha só.
“Melhor é Impossível”, é um desses filmes. Passou no cinema no ano em que eu me casei. Me lembro de ter saído do cinema lá do Rio Sul chorando. Sim, eu choro com filmes de comédia. Sempre.
Há onze anos atrás eu chorava por me identificar com o sr. Melvin Udall, grosso, sarcástico e incapaz de amar. Ontem me identifiquei com Carol, a garçonete. E chorei…até desidratar!
Melvin aprendeu a amar e foi lindo. Ele diz pra Carol que ela faz com que ele queira ser uma pessoa melhor. Lindo.
Ele fala que é o cara mais feliz do mundo, afinal, sabe que aquela mulher é extraordinária, e que muitos não tem a sorte ou a sensibilidade de saber que estão ao lado da melhor mulher do mundo. Ooooooooooohh!!
Mas porque eu chorei?
Somos todas nós mulheres extraordinárias!!! No jeito que cuidamos dos nossos filhos, dos nossos amigos, de nós mesmas. Sim, somos mulheres extraordinárias que muitas vezes deixamos de acreditar nisso, dando ouvidos à pessoas invejosas ou medíocres que em sua pequenez não percebe o quanto podemos ser maravilhosas.
Muitas das pessoas que gostam de mim já brigaram comigo por eu me colocar em posição inferior, seja por estar dando muita moral pra algum cara medíocre, seja por não considerar minhas vitórias e meus talentos lá grande coisa.
Então imaginem a cara que eu fiz ontem ao receber um telefonema de um dono de bistrô, querendo marcar uma reunião para uma possível consultoria de cardápio??
Gente!! Eu não fiz faculdade de gastronomia, não!! Nem tenho tanta experiência assim que me faça uma “consultora”.
Mas tenho balacobaco de sobra para colocar qualquer cardápio uma beleza. E capacidade pessoal, dom e talento não se aprende em faculdade nenhuma. O desafio do ano se torna fazer jus a mim mesma.
O desafio é não me deixar diminuir por mim mesma.
Ser extraordinária e ter consciência disso dá trabalho na hora de ter medo dos desafios, na hora de dormir sozinha porque é melhor que estar com alguém que não percebe que está ao lado da melhor mulher do mundo.

Anúncios

Uma resposta

  1. Polvinha

    Falaste tudo com esse post! O triste é que só dão valor quando perdem.
    Valorize-se, quem vive de cabeça baixa mostra o fundilho. Ditado pop da minha ex-sogra =o)

    Quanto as aulas de teatro não fiz nenhuma, mas me arrependo. O mestrado saiu sim e já estou partindo até pra cursar uma nova graduação: Direito. O doutorado desisti. Brasil não paga bem professores, mestres, doutores, ademais os alunos não valorizam.

    O sonho de trabalhar com pesquisa e viver disso virou pó, Quem sabe na próxima encarnação tenho a sorte de nascer em um país que dá valor aos pesquisadores.

    beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: