LENDAS URBANAS DE NITERÓI

Um breve prefácio:

Uns três anos atrás eu entrei numa de narrar algumas das mais famosas lendas urbanas que circulavam em Niterói quando eu era adolescente, a vida era bela e tediosa, e poucos tinham histórias reais para divertir uma roda de amigos. Resolvi desenterrá-las não por falta de assunto, mas por excesso. Me aconteceram tantas coisas estranhas e diferentes em dois dias que eu não poderia transformar em texto assim, rapidinho, como exige minha rotina.
Qualquer semelhança com fatos ou pessoas reais é mera conincidência, ou então é a mesma lenda.

************************************************

O BIFE DE FÍGADO

Era um sujeito adolescente. Menino bonitinho, queridinho das titias e das gatinhas da escola.
Arranjou uma namorada não menos bonitinha e queridinha, que precisava apresentá-lo em casa, do contrário não poderia namorar…
Ser adolescente nos anos oitenta de Niterói tinha dessas coisas.
Pois que o nosso bonitinho foi jantar (ou almoçar) na casa da bonitinha e conhecer pai, mãe, irmãos, periquitos e papagaios…
Sala da frente, cumprimentos, papinho leve pra quebrar o gelo.
Coca-cola, carrinho de controle remoto do irmãozinho, carinho no cachorro.
Sala de jantar. Papo, papo, papo.
Mamãe serve os pratos… hum que cheirinho bom!! Mas o que é isso???
BIFE DE FÍGADO!
Eca! Nosso bonitinho odiava bife de fígado, mas como era um bonitinho educado, deixou a mamãe colocar no prato dele. Enrolou de lá, enrolou e cá, e percebeu que estava sentado bem pertinho da janela, e logo teve uma idéia: ” se eu jogar esse bife pela janela aqui atrás de mim, ninguém vai perceber, e eu não vou precisar dizer que eu não suporto esse rango”.
Foram comendo e papeando. De repente, o bonitinho olha pro pessoal e aponta pro lado oposto ao da janela:
_Olha alí!
Quando todos olharam ele pegou o bife com o garfo e jogou para trás, numa manobra rápida e certeira.
SPLASH!!!!!!!!!!
O bife bateu no vidro fechado e foi escorregando lentamente, de forma que todos puderam apreciar o espatáculo com calma. Ao cair no chão, o cachorro não se fez de rogado e traçou tudo rapidinho.
Bonitinho, super sem-graça, falou pra mamãe que se assustou com a barata voadora que ele tentou mostrar pros outros e o bife “pulou” do seu garfo. Ou do seu prato. O caso é que o bife tava vivo e tentando a todo custo fugir, porque ele também não gosta de adolescentes bonitinhos…
Claro que papai e mamãe relevaram e carinhosamente explicaram que ele não precisava gostar de tudo o que tinha na mesa. E bonitinho até hoje diverte a todos com seu bife de fígado e com outras presepadas, que se existiram de verdade, não podemos saber, e que eu vou narrar aqui, pouco a pouco, como sendo todas de sua autoria.

Anúncios

2 Respostas

  1. Muita crueldade dessa sogra servir bife de fígado na estréia do rapaz, ahahahahahahahha. (Urggg, também odeio!!!)

  2. Excelente “causo”… rsrsrsrs… adorei. Me vi na situação porque passei por algo parecido. Também detesto bife de fígado e uma vez fui servido na casa de uma namorada, mas gentilmente – embora muito constrangido – recusei. Coisas da vida….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: