A FIEL ESCUDEIRA

O que qualifica um ser humano que você nunca viu mais gordo a entrar em sua casa e em sua intimidade?
A conviver, muitas vezes sozinho, com seus filhos e outros entes queridos? Saber como vc deixa o quarto e o banheiro, seus bons ou péssimos hábitos, essas coisas?
A empregada doméstica é o item mais polêmico da vida da mulher-mãe-profissional moderna, né não?!
Com ela, sua fiel escudeira, você sai pra trabalhar e tranquilamente deixa ela com as crianças, a fofa limpa e alimenta sua prole, faz penteado, manda pra escola. Ela dorme na sua casa pra você dar um rolezinho com um gato novo. Ela prega novos botões em sua camisa, prepara sucos e vitaminas do jeito que você gosta.
Ela cuida de tudo o que você não pode cuidar e ainda cuida de você um pouquinho.
Ela DEVERIA fazer isso, e nunca te deixar na mão, como boa fiel escudeira.
Mas existe um outro extremo em relação a esses seres.
Ela “arruma” tudo e você não acha mais nada.
Seus filhos estão “escolhendo” o que vai no prato do almoço. E estão ficando mandões e folgados também.
Ela mancha sua camisa preferida.
Ela derrama seu perfume (e porque estava aberto?).
Ela não consegue fazer uma comida descente, uma faxina descente, e anotar uma porra de um recado (VADIA!!!).
Em três meses, ainda não entende como você gosta das coisas. (BURRA E RELAPSA)
E a gente depende dessas porras. E gasta uma nota com salários e desperdícios.
Mas como ser glamourosa, antenada, rica e fofa sem uma empregada pra fazer aquilo que vai te deixar sem tempo pra nada???
Já tive empregadas maravilhosas, minha mãe sempre trabalhou fora, então, já sabe…
Mas de uns tempos pra cá (mais precisamente depois que eu voltei da Bahia com duas crianças, 3 e 1 ano), por mais bacana que algumas tenham sido, todas elas, sem exceção, me deixaram na mão um dia ou três por problemas pessoais, uma simplesmente desapareceu após uma mentira deslavada de que havia sido sequestrada.
Na Bahia, uma era espiã de minha intimidade.
A partir de abril faremos um experiência sem empregada aqui na minha casa.
Estarei 300% mais ocupada, mas acredito que muita coisa vá funcionar melhor, pelo menos no quesito carinho/amor ao se executar as tarefas.
Parece bobagem, mas meu cachorro está fraco e adoentado, minhas plantas, (as que sobreviveram) sem viço. As pessoas, meio sem prazer de curtir a casa, ou a família em casa.
Acredito que doar tempo às tarefas domèsticas seja uma declaração de amor a toda minha família.
Espero que dê certo.
E você? Ama ou odeia sua empregada? Já encarou o lar, a família e o trabalho sem ninguém para ajudar?

Anúncios

3 Respostas

  1. Acredite, depois que morei sozinha já conheci muitas diaristas, mas nenhuma como uma gaúcha que fazia limpeza semanalmente em casa, era o paraíso ter ela como “dona da casa”, tudo era perfeito, cheiroso e no seu devido lugar. Nenhum problema com ela. Ainda fazia comidinhas deliciosas na casa dela e levava pra mim.

    Com as outras trocentas que já passaram por aqui não posso dizer o mesmo, uma vez encontrei um sutiã no armário da cozinha e quando perguntei a ela porque aquilo estava ali me respondeu: eu não sabia onde colocar então coloquei aí! Porra! será dificil saber que sutiã é na gaveta do guarda-roupas?

    Nem preciso dizer que não teve terceira vez, foi a segunda e última dessa.
    Outra foi embora porque bateu com a vassoura no meu cachorro, quase bati foi nela quando cheguei e vi o cachorro mancando e ela ainda disse que “só empurrou ele com a vassoura”. Nem preciso dizer que eu empurrei ela pra fora de casa e não dou recomendação dela.

    Pra mim quem maltrata bicho, maltrata gente!

    A idéia de fazer faxina em família é boa, botar todo mundo pra ajudar e organizar as coisas, mas tu tens de ver se não vais ficar mais estafada.

    Afinal sábado é o único dia que tens pra descansar, pegar um cineminha, ir no salão de beleza, fazer um programa legal, queres mesmo ficar em casa fazendo faxina?

    Re-pensa a decisão.

    beijos

    Patifa

  2. Como já dizia adriana calcanhoto em sua canção em homenagem às empregradas domésticas

    “Nada ficou no lugar
    Eu quero quebrar essas chícaras
    Eu vou enganar o diabo
    Eu quero acordar sua família
    Eu vou escrever no seu muro
    E violentar o seu rosto
    Eu quero roubar no seu jogo
    Eu já arranhei os seus discos”

  3. Entendo bem o que vc quer dizer com isso:tive que abrir mão de minha vida profissional justamente pra não passar por esse tipo de trauma que vc fala!
    Um dia ,quem sabe?,vc tira a sorte grande!Boa sorte com a nova empreitada(tripla jornada!).
    Afrodite

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: