A ELETRICIDADE EM FORMA DE GENTE

Sabe quando a gente tá dormindo, e os olhos abrem como se tivessem molas, parace até que alguém te sacudiu? Olho para a janela aberta. Escuro, estrelas no céu. Hum…peraê… Se não me engano, hoje é sexta, e, se não me engano, hoje tem plantão. Olho o relógio: quatro e vinte. Hum… eu devo acordar as quatro e trinta. Relaxa mais um pouco, menina, em dez minutos você vai escutar aquele barulhinho…
É muito comum eu acordar dez minutos antes e ficar esperando o despertador tocar. Mas não pergunte o porque, ok?!
Escolho uma roupa clássica e sexy.
Saia logo abaixo dos joelhos, blusa branca de alcinhas, sandália bem alta. Hoje é sexta feira. Hoje tem greve de ônibus.
O combinado era ir pro ponto, esperar e, se realmente não hovesse nenhum, voltar pra casa, pegar o carro.
“Senhor!! Permita que os ônibus estejam em greve por toda parte, de forma que os doentes não consigam chegar ao meu hospital, amém.”
Só vi um coletivo ao chegar ali na rodoviária Novo Rio.
Eu sempre gostei de trabalhar na sexta feira. Todos estão mais alegres, a vida é mais colorida e o movimento de doentes não é muito grande.
mas hoje está enorme. Em três horas de trabalho, já entraram umas trinta pessoas. Se levarmos em consideração que trinta é, normalmente, o total de uma sexta feira, eu devo estar meio que ferrada.
mas não esquento: hoje é sexta feira, e eu to linda.
O dia também está lindo. Eu já disse que o outono é a minha estação preferida?
O outono é limpo, a luminosidade dos dias me comove, e eu me sinto num eterno videoclip. Durante toda a semana amanheceu com sol, e depois as nuvens foram aparecendo, me impedindo de pegar uma praia.
Hoje o sol ta rachando, nem tem nuvem, mas eu to aqui né?!
Baixei “ensaio sobre a cegueira”, do Saramago, para ler neste plantão. Eu já sabia que o livro é bom, mas a Lu Cordeiro escreveu lá no blog dela que o livro é ótimo, e eu, na falta de inspiração pra escolher o título de hoje, resolvi acatar a dica. Mas não consegui chegar na segunda página. Toda hora chega doente, eu to elétrica (vc já deve ter percebido!) cheia de sorrisos, e mandei beijos para uma pessoa que ligou pra cá pedindo informações. (Essa é a pior parte de trabalhar bem humorada: eu acabo mandando beijos no final de cada ligação. Aliás, sou bem beijoqueira. Mando beijos pra moça do 102, pro cara do banco do Brasil, pra menina do Visa. E todos morrem de vergonha…porisso eu agora mando os beijos e fico com vergonha também).
Entre o post, os doentes e as saidas pra fumar cigarro, dei uma olhadinha no jornal Meia Hora. Sou contra qualquer tipo de preconceito, mas esse joral, não sei não. Deveria se chamar “Meio Cérebro”, e deveria também vir com um dicionário de gírias. A manchete de ontem: “polícia baixa o sarrafo na vagabundagem” ou algo parecido. Mas não é da manchete de ontem que eu quero falar. E da seção “gata da hora”. O que será que se passa pela cabeça das criaturas que vestem um biquini pequenininho e vão lá na praça de Bangu, colocam um pé em cima do banco e outro no chão, olhando pra trás pra bater uma foto. É muito brega e vulgar, meninas!! Eu chamaria essa seção de “Tô com o cu na praça pra negócio” ou ainda “vendo ou troco”. Tsc tsc, muito feio.
E o menino-corno da Inglaterra, hein?
caraca, a menina, com apenas 15 anos, deu pro bairro todo e jurou pro pobre Alfie (nome de corno) que era virgem e que o filho é dele. Só que não é, e o mundo inteiro já sabe disso. Um jovem corno internacional. É bom pra todos saberem que ser corno é apenas uma questão de tempo. Alguma mulher, um dia, em algum lugar, vai te enganar, se já não te enganou. Quanto à garota, Chantelle, essa deveria estar posando pra foto na praça de Bangu. Com o cu pra jogo.

Anúncios

2 Respostas

  1. Menina! Que história é essa de ficar bandando beijos pro pessoal que liga para o hospital? rsss… e do Banco, do Visa, etc… Bom, ou eles adoram ou ficam confusos pq hj em dia todo mundo é tão mal humorado que estranham até qdo a gente agradece,imagine qdo se manda beijos?! Mas, é mto legal vc estar tão de bem com a vida. E afeto sempre atrai afeto,isso é certo. Quer dizer que vc resolveu baixar “Ensaio sobre a cegueira”? Eu não consegui e comprei. Estou no finzinho. Qdo voltar para o Rio (estou na Bahia) vou comprar “A Insustentável Leveza do Ser”. Li coisas a respeito e me interessei. Estou na fase de buscar o tempo perdido em termos de cérebro funcionante:passei 2 anos sem fazer quase nada nesse sentido,ocupada com homem, numa relação doentia.Bemf eito pra mim que me achava invencível. Agora estou funcionando normalmente,espero. Qto à garota da bunda pra cima, numa praça de Bangu, ah, é o que mais tem: parece que trazem uma placa na testa “Me comam pelamordedeus!!!”…hehehe. Bom, querida, é isso. Te linkei,ok?.Bjs e beije MUITOOO pq faz bem pra alma de quem recebe.

  2. Viu como são as coisas? Você manda beijo ao telefone e as pessoas ficam envergonhadas AO passo que uma criatura mostra o rabo em plena praça e NÃO SE ENVERGONHA. hahaha Ê contradição!

    Sim, sim, sempre digo isso “Não precisa ficar ansioso, um dia você será corno”. hahahaha Ai, meu Deus!

    Beijos,
    Zin

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: