HIDE IN YOUR SHELL



Ridges, upload feito originalmente por coolhand3011.


<a

Esconda-se em si mesmo…Não sei se consigo explicar direito o poder que esta melodia tem sobre mim.
Meu LP “Live in Paris” era meio que furado nesta faixa. E eu já era uma adolescente inclinada a me esconder.
Mas quem não se esconde?
Gosto de papo psicanalítico, e existe um termo chamado PERSONA, que é a face que mostramos ao outro. A máscara que usamos para nos apresentar à vida. E esssa máscara é sempre bastante diferente da nossa essência.
Oh!! Tão cansada…
(don’t let the tears linger on inside now, cause it’s sure time you gained control)
Engraçado, como sempre fui tão, mas tão autêntica a ponto de incomodar e agora lamento muitas das máscaras que fazem de mim a pessoa que pareço ser.
Ser louca é bastante confortável. Não se contraria um louco. Sendo louca e atacada, consigo muitos “sim”. Mas ganho de brinde um rótulo que limita (e muito) minhas ações.
“I wanna know you…
Well let me know you
I wanna feel you
I wanna touch you
Please let me near you
Can you hear what Im saying?
Well Im hoping, Im dreamin, Im prayin
I know what youre thinkin
See what youre seein
Never ever let yourself go.”
Tudo o que quero agora é que Gatchenho volte, porra, o carnaval já acabou, porque esses malditos telefones não tocam?
Tudo o que quero agora é esperar fazendo bolos decorados, bolinhos, cupcakes de nutella, de gengibre, de chá verde…
Estou no hospital, passei filtro solar pra me proteger das luzes fluorescentes daqui, afinal são 24 horas. Roubaram 90 reais da minha carteira e tudo o que penso é nele voltando, chegando na minha casa cheirosa de bolo, de caramelo, de chocolate. Estar ocupada com o que amo, pra não perder a compostura.
Veja só a diferença: não vou pra um bar me embebedar desta vez. Tenho muitos interesses na minha vida que não vai parar por uma ausência.
A partir de sábado passado, eu só quero o que me faz bem. E o que eu mais quero no momento é juntar meus talentos culinários aos meus talentos artísticos.
Uma Penélope moderna e descolada, esperando, dançando na cozinha com a batedeira ligada e o forno aceso (perigo é ele demorar muito a chegar e ser atirado ao forno!!!).
O mito da espera é feminino.
Estou escondida sim. Mas não atrás de máscaras, estou confortavelmente instalada dentro de minha essência.
Será bom que ele goste da pessoa que eu estou estou (ou estava? Já faz tempo…) gerando e ao mesmo tempo parindo nestes dias, porque não vai dar pra voltar atrás.
Por nada e nem por ninguém.
“Loving is the way to
Help me, help you
– why must we be so cool, oh so cool,?
Oh, were such damn fools…”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: