AS VOLTAS QUE A VIDA DÁ

Sempre gostei de roda gigante. Claro que a do Forte Copacabana é a mais linda, que tem o maior vizú, e eu estava em ótima companhia, bebendo champanhe, falando abobrinha, rindo e gargalhando horrores.
Mas naquela hora da roda, subindo e descendo, eu acabei “viajando” um pouco sobre os nossos altos e baixos… As minhas alegrias são como desfile de escola de samba, eu solto faíscas de alegria.
Mas as tristezas (sim!! Elas existem!) Me deixam sem banho e descabelada na cama. Esperar dos outros mais do que podem dar. Esperar dos outros. Não dá, não pode. Tsc tsc… Sempre acaba em decepção.
Aí eu me lembro que sou PODEROSA E LIVRE, MUITO LIVRE. E subo denovo.
Brindemos com champanhe às mulheres libertárias, que pouco a pouco aprendem a desvencilhar-se da terrível armadilha que é esperar o que quer que seja de outrem.

Anúncios

Uma resposta

  1. Foto linda, toda vez que vou num parque de diversões tenho que tirar uma foto da roda gigante. Elas são sempre tão imponentes, sem dúvida, as rainha do parque!

    Confesso que tenho medinho de roda gigante, prefiro as montanhas russas que são mais rápidas!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: